29/10/2008

Mitologia Hindu


“... mitologia é um sistema de controle - por um lado prepara sua comunidade para assumir uma intuída ordem da natureza e, por outro lado, por meio de seus simbólicos ritos pedagógicos, conduz os indivíduos pelas inevitáveis fases das transformações psico-fisiológicas da vida humana - nascimento, infância e adolescência, idade adulta, velhice e a liberação através morte – de acordo com as exigências deste mundo, e porventura através de uma ruptura da participação, poder existir além do tempo." Myth and logos / Joseph Campbell: Wikipedia

"Quando a Terra é avistada da Lua, não se veem as divisões em nações ou estados. Isso pode ser de fato, o símbolo da mitologia futura. Essa é a nação que iremos celebrar, essas são as pessoas às quais nos uniremos. “Através da leitura de seus livros – The Masks of God e The Hero with a Thousand Faces – vim a compreender que aquilo que os seres humanos têm em comum se revela nos mitos. Mitos são histórias de nossa busca da verdade, de sentido, de significação, através dos tempos... A vida é a senda que precisamos para tocar o eterno, compreender o misterioso, descobrir o que somos.”: Joseph Campbell em entrevistas com Bill Moyers



Mitologia Hindu é um moderno conceito introduzido para descrever uma parte da literatura indiana que contém detalhes sobre personagens lendárias, divindades, encarnações divinas e grandes segmentos de discursos filosóficos e éticos.


Muitos dos tópicos que se inserem na mitologia Hindu são crenças tradicionais dos Hindus como as concepções de todas as antigas religiões que contém histórias aceitas literalmente como verdades por parte de alguns ou como percepções filosóficas por outros.

A literatura mitológica da antiga religião védica e da civilização védica está associada ao ethos, influenciada substancialmente pelos sistemas filosóficos Hindus. Acredita-se que a mitologia Hindu remonta a mais de 3000 AC, quando os primeiros hinos do Rigveda foram compostos em louvor aos elementos da natureza: o ar, a água, o trovão, o sol, e o fogo, reverenciando, respectivamente, as divindades védicas Vayu, Varuna, Indra, Surya e Agni.

Segundo estudiosos modernos os deuses foram concebidos ao longo de um grande período de tempo. No período pós-védico, e durante o período dos Puranas, os deuses foram personificados assumindo formas específicas com habilidades e características próprias. Segue-se o período épico, quando o Ramayana e o Mahabharata foram compostos captando e reproduzindo, em grande medida eventos históricos (mais evidências arqueológicas são requeridas para fundamentar as descrições dos dois épicos).

Os Puranas contém estórias "mitologicamente" mais velhas do que as épicas. Surgem na "Kritha" ("Sathya") yuga (períodos de tempo na mitologia Hindu) , o primeiro dos quatro grandes períodos da Divya yuga (Maha Yuga). Os épicos estão situados em diferentes "yugas" . O Ramayana, escrito pelo poeta Valmiki, descreve a vida e a época de Rama (o sétimo avatar de Vishnu) e ocorre no Tretha yuga, enquanto o Mahabharatha que descreve a vida e a época dos Pandavas ocorre no Dwapara yuga, período da manifestação de Krishna (o oitavo avatar de Vishnu).


O Hinduismo considera Swarga (Céu) um lugar temporário para a realização das ações terrenas, porém  Moksha é a liberação final.

Swarga é habitada por Devas (deuses), filhos do rishi Kashyapa e de sua esposa Aditi, geradores dos cinco elementos; por Indra, deus de guerra, Rei dos Devas e Deus de firmamento (Swargaloka) e por outros devas incluindo Varuna (Senhor do Rta esteio da ordem do universo): Agni (deus do fogo); Kubera (guardião das direções); Dharma (deus da virtude), Yama (deus da morte); Surya (deus do sol); Soma (deus da lua); Bhumi (deusa da terra); Ganga (deusa do Ganges); e Kamadeva (deus do amor).
Os rishis e uma série de semi-deuses, Gandharvas, e apsaras como Urvasi e Menaka também são considerados seus habitantes. Wikipedia: Hindu Mythology



mitologia Védica contém alguns elementos comuns a outras tradições mitológicas, como as mitologias da Pérsia, da Grecia, e de Roma.

Indra (divindade mitológica dos Vedas) é similar ao Dyaus Pitar (Pai do Céu), e a Zeus ou Jupiter. A divindade Yama (deus que acolhe os mortos), é Yima na mitologia persa e Yanluo or Emma nas tradições budistas da China e do Japão.



A mitologia Védica contém descrições e hinos em louvor a vários fenômenos naturais e supra-naturais, ainda estabelece uma elaborada estrutura conceitual para os trinta e três mais importantes Devas composta por oito Vasus, onze Rudras, doze Adityas, Prajapati e Brahma. Essas divindades imergem nas três dimensões do universo, a terra, os céus e, no plano intermediário. Entre as principais divindades da tradição védica encontram-se Indra, Surya, Agni, Vayu, Varuna, Yama, Kubera, Soma, Mitra, Kama, Gayatri, Aditi, Ushas, Sarasvati e Rudra. Wikipedia: Vedic Mythology

Links

Nenhum comentário: